Instituto de Geografia – UERJ

Site do Instituto de Geografia da UERJ

Grupos de Pesquisa

NÚCLEOS E GRUPOS DE PESQUISA DO INSTITUTO DE GEOGRAFIA

Na organização interna dos departamentos, a estrutura montada favorece a produção científica em suas diversas manifestações. No que tange aos núcleos e grupos, destacam-se:

a) PET (Programa de Educação Tutorial do MEC/SESu), pertence ao Departamento de Geografia Humana, foi implantado em julho de 1991, vem reforçando a graduação através do desenvolvimento de pesquisas e grupos de estudo coordenados por um professor-tutor e tem permitido a montagem de boa biblioteca e de importante infra-estrutura de funcionamento sem ônus para a universidade. O PET apresenta doze bolsistas, pesquisadores iniciais, com projetos orientados pelos professores do Departamento de Geografia Humana, ao mesmo tempo em que são coordenados por um professor-tutor, que cuida, ainda, da realização de atividades mais gerais e que dizem respeito à integração do grupo e a questões metodológicas abrangentes.

b) NEPEC (Núcleo de Estudos e Pesquisa em Espaço e Cultura), pertence ao Departamento de Geografia Humana, é responsável pela publicação de uma revista (Espaço e Cultura). Este núcleo se notabilizou por ter publicado livros, resgatando o longo legado da Geografia Cultural e por ter organizado Seminários, de caráter internacional, de Espaço e Cultura.

c) GETER (Grupo de Estudos Terciários do Rio de Janeiro), pertence ao Departamento de Geografia Humana, possui três bolsistas, um boletim semestral em sua sexta edição, desenvolve pesquisas sobre os processos de Urbanização e Terciarização da cidade do Rio de Janeiro.

d) GEA (Grupo de Estudos Ambientais), pertence ao Departamento de Geografia Física, presta assessoria à Secretaria Estadual de Meio Ambiente e desenvolve Projeto no Parque Estadual da Pedra Branca e na APA Gericinó-Mendanha, ambos nos maciços costeiros na Região Metropolitana do Rio de Janeiro; no âmbito da Secretaria Municipal de Meio Ambiente  mantém parceria para desenvolvimento de projetos de pesquisa e de extensão no Parque Municipal Natural do Mendanha, na cidade do Rio de Janeiro.

e) NEGEF (Núcleo de Estudos de Geografia Fluminense), pertence ao Departamento de Geografia Humana, mantém os seguintes projetos: Quissamã e Transformações Sócio-espaciais do Rural Fluminense. O trabalho do NEGEF consiste em analisar as características sócio-econômicas do espaço agrário fluminense, além de produzir Atlas Escolares para os municípios do Estado do Rio de Janeiro.

f) NEPGEO (Núcleo de Estudos e Pesquisas em Geoprocessamento) , pertence ao Departamento de Geografia Física, constituído em 2001, seu objetivo maior é apoiar, incentivar e desenvolver atividades de ensino, pesquisa e extensão, vinculadas ao Geoprocessamento, com ênfase nas Geociências.

g) GISP (Grupo de Investigação solo / paisagem), pertence ao Departamento de Geografia Física, foi criado em 1999, seu objetivo é apoiar, e desenvolver pesquisas na área da gênese das coberturas superficiais em bacias hidrográficas que contribuam com a investigação sobre a evolução dos solos e da paisagem.

h) GRUPO DE PESQUISA GEOGRAFIA BRASILEIRA: HISTÓRIA E POLÍTICA, pertence ao Departamento de Geografia Humana, é um núcleo interdisciplinar e interinstitucional de pesquisa e debate sobre o Brasil, a partir de duas linhas de investigação, a saber: 1) A historiografia da Geografia brasileira e a construção material do território; 2) Expressões territoriais contemporâneas.

i) NEPPT (Núcleo de Ensino e Pesquisa em Planejamento Territorial) -, pertence aos dois Departamentos do Instituto de Geografia, foi criado em 2005 congrega professores das diferentes áreas de conhecimento da Geografia e afins, onde participam o Departamento de Geografia da FFP (São Gonçalo), o Departamento de Geografia do IGEO (Maracanã), o Departamento de Geografia da UFRJ e a Diretoria de Geofísica do Observatório Nacional. Os objetivos do NEPPT são: desenvolver e apoiar as atividades de pesquisa, de ensino e de extensão do Departamento de Geografia da UERJ (Maracanã) e de Unidades vinculadas (como é o caso da FFP) voltadas para o planejamento territorial, através da sistematização de dados, da disseminação de metodologias sobre análise ambiental e da geração de produtos com o uso de geotecnologias que possam subsidiar o planejamento e a gestão. Atualmente o projeto em desenvolvimento é na Ilha Grande em apoio às demandas do CEADS-UERJ.

Anúncios
 
%d blogueiros gostam disto: